menu Menu
NEWSLETTER ARROW - Retorno
por Isaque Criscuolo Posted in Arrow, Newsletter on 22 março, 2015 3 Comments
REVIEW – The Walking Dead: 5X15 – Try Previous REVIEW – The Walking Dead: 5X14 – Spend Next

Universo expandido

destaquenewsletteraarow

Durante minha vida como fã de livros, quadrinhos, filmes e seriados, a ideia de ter um universo expandido nunca soou ruim, afinal é um indicativo de mais horas descobrindo aqueles universos que provocam boas sensações. O caso de Arrow não é diferente, começando com os quadrinhos digitais da série, depois Flash e agora caminhando para uma nova série ao estilo “Liga da Justiça”. Há quem diga que a iniciativa é mais uma forma de tirar dinheiro e tempo dos fãs, mas  há quem veja como um indicativo de que as histórias em Arrow estão sendo bem contadas. Considero que as tramas estão bem contadas e que teremos muitos anos de Trupe Estrelada e aventuras eletrizantes.

Não por acaso estou gostando da terceira temporada, tirando um ou outro acontecimento desagradável, e me surpreendendo com os comentários de que a série se tornou uma versão barata de Batman ou que perdeu o brilho das primeiras temporadas. Primeiramente, toda série muda ao longo de sua jornada. Se pararmos para pensar em Arrow, estamos num cenário completamente diferente daquele de 2012 quando Oliver era um Arqueiro (quase) solitário. A mudança é positiva e nem sempre agrada a todos. Eu, como fã, tenho gostado do que vem sendo apresentado e considero que a história tem um ritmo legal, coerente com o que se propõe e com bastante espaço para se reinventar a cada semana. Uma boa narrativa é aquela que te faz querer continuar na aventura, aquela que seduz e cria laços (algo que Arrow faz muito bem).

O Arqueiro Verde sempre foi um personagem comparado ao Batman e o clima sombrio de Starling City colabora com as comparações. Os personagens de Batman também estão na história, coisa muito comum nos quadrinhos, ainda que este não dê o ar de sua graça. E qual o problema nisto tudo? Os roteiristas de Arrow querem contar uma história nova, repleta de reverências, é óbvio, e arriscam com vigor para criar entretenimento de boa qualidade. Não entendo o motivo das pessoas compararem Queen e Wayne como se fosse algo ruim. Só para esclarecer, Arrow e seus personagens caminham sozinhos dentro da cronologia DC. Não fosse assim não teríamos spin-off com o Flash e nem Felicity Smoak e Jonh Diggle aparecendo na trama oficial dos quadrinhos do Arqueiro Verde. No fundo, acredito que quem reclama da série não encontra argumentos para defender o próprio ponto de vista ou deixou o desânimo da vida influenciar o olhar sobre a trama, algo que no fim não é bom nem ruim. Entretenimento, afinal, é democrático, pessoal e você sempre pode consumir o que quiser, não é mesmo?

Semelhante ao Batman ou não, a trama de Starling City já possui mitologia própria, clichês e linguagens que fazem os fãs se sentirem em casa. Um dos clichês é a morte de um personagem por temporada que, honestamente, é algo eletrizante. A certeza de que mais um personagem morrerá nesta temporada surgiu depois da postagem de Stephen Amell no twitter, ao gravar o episódio 3×19 – Broken Arrow, dizendo ter passado por uma das cenas mais dramáticas e emotivas de toda a série. Pode ser que neste episódio Roy Harper morra, vide a falta de propósito do personagem na trama, mas meu coração pisca de tristeza ao pensar nesta possibilidade (ainda quero ver a Flecha Vermelha do moço entrar na Xícara de Thea). Existe também a chance de que o morto seja Quentin Lance. Obviamente que matar Quentin é o caminho mais fácil, mas há sempre aquela pequena surpresa no roteiro que pode mudar os rumos a qualquer momento, portanto é hora de colocar calma em nossos corações.

Já que falei em Lance, os próximos episódios prometem dar uma agitada na trama do Capitão com o Arqueiro e o Team Arrow. Tudo indica que, finalmente, o Capitão irá perceber que Oliver Queen é o Arrow e, levando em consideração os últimos acontecimentos com Sara, a coisa vai esquentar. Teremos a polícia novamente no encalço do Arqueiro e acredito que a oferta de Ra’s Al Ghul fará sentido para nosso herói, afinal se a cidade descobrir sua identidade as coisas mudam de figura, ele será rejeitado, etc e tal.

Quem também deve descobrir a identidade do Arqueiro é Ray Palmer, de acordo com promos e descrições dos episódios, mas não tenho muitas expectativas neste arco da história. O que rolar, rolou.

Voltando ao assunto de universo expandido que citei lá em cima, a trindade produtora de Arrow (Greg Berlanti, Marc Guggenheim e Andrew Kreisberg) estão cogitando produzir uma série derivada de Arrow e Flash, ambientada no mesmo universo, com personagens “secundários de ambas as séries”. O spin-off está previsto para outubro, ou para o ano que vem, e se encontra em fase de produção do piloto. Por qual motivo essas pessoas que aparentam não ter vida, e só produzem séries, estão anunciando tudo isso já agora? Eles precisam confirmar se os atores têm interesse de participar do projeto e/ou terão disponibilidade, afinal não adianta fazer uma série derivada com atores diferentes. Tudo indica que as coisas estão indo bem (para nossa alegria) e em breve teremos mais novidades.

As informações já disponibilizadas são que Ray Palmer, Canário Negro, Firestorm e Captain Cold estão no elenco fixo e formarão uma equipe. Há muita névoa em torno disso tudo: como Captain Cold, vilão do Flash, pode estar no mesmo time que Ray Palmer? Como a Canário Negro de Caity Lotz, Sara Lance, pode aparecer se está morta? O natural é que a série siga a mesma cronologia de Arrow e Flash, então algumas respostas ainda precisam ser dadas. Outros heróis também serão adicionados a esse time, mas ainda não passam de rumores. Há quem diga que Booster Gold, um viajante do tempo com série prevista no canal Syfy há algum tempo, dará o ar de sua graça, assim como uma personagem feminina poderosíssima e um personagem negro. Este último pode ser o Super Choque, mas também é possível que seja Wally West, personagem que terá grande importância na segunda temporada de Flash e nos quadrinhos recentes apareceu reformulado como um personagem afro-americano. São apenas sugestões/rumores/teorias sem confirmações, mas já nos dá bastante material para imaginar como a série pode ser.

Greg Berlanti disse que podemos esperar da série algo similar aos episódios de crossover, com todo mundo trabalhando junto, mas num ritmo semanal. O grande  vilão será um personagem nunca usado antes numa série de tv, então é provável que seja alguém importante e, o mais relevante de tudo, em breve descobriremos porque a Canário Negro Sara Lance estará na produção. Pode ser em forma de flashbacks ou teremos algum retorno milagroso dos mortos, algo que eu odiaria se acontecesse. É esperar para ver!

Enquanto o momento não chega, temos um novo poster de Arrow divulgado, a data da season finale (13 de Maio) e o painel que rolou no PaleyFest no último fim de semana. Neste painel, além de muitos spoilers e discussões sobre os rumos da série, tivemos um trailer da metade restante da temporada. Assista aqui, mas saiba que tem uma avalanche de spoilers. As fotos do painel podem ser conferidas aqui e o vídeo completo aqui.

Os produtores também falaram neste painel que depois do season finale  a série nunca mais será a mesma. Vale lembrar que eles costumam dizer isso toda temporada, afinal sempre que morre alguém a série muda mesmo, mas estou com boas expectativas para este finale. Ra’s Al Ghul tem sido um vilão diferente e não temos aquele senso de urgência que Malcolm provocou na primeira temporada e Slade na segunda. É por isso que tenho ainda mais medo do que Rasinho pode fazer na surdina, de surpresa. Se Oliver negar a oferta, teremos babado, mas e se Oliver aceitar? Ra’s tem cara de que quer Olie no lado negro da força para tomar banho juntinho no Poço de Lázaro. Já estou imaginando aquelas duas espadas juntas.

Outro elemento deste season finale pode envolver um spoiler divulgado pelo TVLine: segundo eles, o vilão da quarta temporada será introduzido e está sendo chamado nos bastidores de “Damian Dark”. É bem provável que o personagem seja Damien Darhk, relacionado ao grupo H.I.V.E. que também tem ligação com a A.R.G.U.S. e Amanda Waller. Só para esquentar um pouquinho as coisas, Deadshot revelou lá na segunda temporada que o irmão de Diggle, Andrew, havia sido morto a pedido da H.I.V.E. Será que teremos mais um grupo na história, minha gente? Além disso, o Brother Blood no seriado dos Jovens Titãs é o líder da H.I.V.E. BABADO. Nos quadrinhos Blood tem relação com os Jovens Titãs, dos quais Slade Wilson também já foi um grande vilão. Damien será um criminoso com planos grandiosos ou o que? Já estou ansioso.

Por hoje é só, galere! Arrow voltou com ‘The Offer’ e estamos na reta final da temporada, sem hiatus até o finale: oito semanas de crocância. Vamos nos falando nesse meio tempo para colocar as ideias, os rumores e as polêmicas em dia.

Quem quiser apoiar o meu trabalho, e contribuir para que ele continue, pode fazer uma doação ou uma assinatura mensal. Seu apoio é muito importante e fará com que eu continue escrevendo. Considere ajudar! 🙂

P.S. Na newsletter anterior divulguei dois textos de Arrow, mas os links não foram. Vocês podem ler aqui e aqui.

P.S.2. A partir desta edição, a newsletter também estará disponível aqui no site. Assinantes recebem primeiro e diretamente no email, um dia antes, enquanto no site o texto estará disponível depois. Para assinar a newsletter, clique aqui.


Gostou deste texto? Clique aqui e saiba como apoiar o nosso trabalho.

Arrow Isaque Criscuolo Newsletter


Previous Next

keyboard_arrow_up