logo

NEWSLETTER ARROW – Metamorfose ambulante

As transformações de Arrow

newsletter_metamorfose_ambulante

Não há dúvida de que a terceira temporada de Arrow é divisora de águas e, além disso, tem sido responsável por mudanças que afetarão todo o desenrolar das temporadas seguintes. Enquanto uns reclamam que a série não é a mesma, concordo que sim, não temos a mesma série, mas isso não quer dizer que a mudança é ruim. Olhando positivamente, Arrow sempre foi uma metamorfose ambulante. Em diversos momentos, quando algumas tramas apontavam para uma direção, a série ia por outro, mantendo o senso de urgência e novidade responsáveis por prender uma audiência a uma história. Foi isso que me fez assistir a série e, tenho quase certeza, você também.

O que esta terceira temporada representa? A confirmação do compromisso dos roteiristas com a audiência, sempre apresentando novas situações e releituras. Se sempre funciona? Nem sempre. Já vimos algumas tramas que não funcionaram, como a Thea adolescente revoltada e drogada lá da primeira temporada. É preciso esclarecer que Arrow tem trabalhando muito bem a lógica dos quadrinhos numa série televisiva. Prova disso são as inúmeras referências, releituras, reviravoltas. Leitores da nona arte sabem que, de tempos em tempos, suas revistas e títulos favoritos passam das mãos de um escritor/desenhista para outro e é isto que permite uma série de histórias novas e criativas com um senso de frescor interessante. Nem sempre as histórias funcionam, mas isso dá bagagem para não errar novamente.

É claro que, ao longo de três temporadas, imprevistos sempre acontecem e os roteiristas precisam adequar o caminho. Exemplo disso é Helena Bertinelli, lá na primeira temporada, cujo papel seria muito importante nas temporadas seguintes, mas a atriz Jessica De Gouw fechou contrato para fazer Dracula e deu um beijo no ombro do mundo estrelado. Outro caso é o de Ted Grant, o Pantera, primeiro vigilante de Starling City. Como vimos no início desta temporada, ele seria o responsável por treinar Laurel, mas o ator responsável pelo personagem fechou contrato para trabalhar em Powers e, como não dava para colocar outro no lugar dele, os roteiristas não tiveram outra escolha além de colocar Nyssa para treinar a Canário, um plano alternativo. São estes os desafios de se construir uma série onde atores podem sair a qualquer momento, vide The Vampire Diaries com a saída de sua protagonista. O que fazer além de costurar a trama?

Então chego em Roy Harper, talvez o personagem mais injustiçado desta temporada de acordo com os fãs. O Flecha Vermelha estava ali no background do Team Arrow enquanto uma série de coisas aconteciam, passando despercebido, mas muitos não pararam para pensar que ele nunca foi um personagem tão imporante assim. Queríamos saber um pouco sobre seu passado? Sim. Queríamos que ele aparecesse mais em tela dando uns pegas com a Thea (de preferência sem roupa)? Sim! Mas tudo o que entregaram dele até aqui foi coerente. Alguns podem pensar que os produtores esqueceram que Roy havia matado um policial lá na segunda temporada e retomaram isso agora, com sua saída, por ser conveniente. Não! Colton Haynes, lá em julho de 2014, já dizia em entrevistas que a morte do tal policial seria importante para a trajetória de seu personagem. Talvez as coisas fossem diferentes se o ator não tivesse que sair da série, mas isso estava no script. Haynes sairá do elenco fixo de Arrow para estrelar o filme San Andreas com estreia no dia 11 de Junho. Isto indica que, provavelmente, ele precisou faltar muitas gravações de Arrow para gravar o filme, indicando também que os roteiristas já sabiam desta mudança. Portanto, galera, é provável que o fato de termos visto tão pouco de Roy nesta temporada seja por conta desta saida. Para finalizar, Harper não é mais regular, mas voltará em episódios esporádicos, principalmente na série spin-off que está por vir. Não é um adeus definitivo! <3

Tudo isso para dizer que as transformações pelas quais Arrow está passando não são por acaso. Precisamos ter memória, vislumbrar os fatos, os dados e tentar analisar a realidade da melhor forma possível para não sair dizendo que uma série tá ruim quando ela não está. Minha visão é bastante positiva, com certeza, e isso se deve ao fato de que continuo me divertindo semanalmente com a série e gostando do caminho da história. Não temos mais Arrow, não temos mais QG, não temos mais tudo o que tínhamos até agora … E isso tudo é muito positivo, afinal se tantos outros plots na série, como a morte de Tommy e Moira, nos deixaram com a exclamação ‘E AGORA?’, por qual motivo seria diferente se estamos na mesma situação crocância que nos fez amar essa porra toda? E agora que Thea “morreu”? E agora que Oliver vai ser Ra’s Al Ghul? E agora…? É por isso que amo essa metamorfose ambulante que é a tramda da Cidade Estrelada. Como Marc Guggenheim disse em entrevista recente, o episódio 20 é o fim da saga que acompanhamos atualmente. A partir do 21, teremos uma série completamente diferente que deve se alinhar com o plano de spin-offs e integrações da CW. É ou não é animador?

Ainda falando em mudanças, Marc Guggenheim confirmou em seu Tumblr que Deadshot está morto e fora das possibilidades da série. A causa é provavelmente o filme do Esquadrão Suicida, algo que obviamente não deveria tirar o personagem da TV, mas tudo indica que existem planos grandiosos para ele. Como Floyd Lawton era a conexão com a H.I.V.E. neste mundo estrelado, precisamos nos despedir para deixar uma pontinha solta… Ponta confirmada por David Ramsey: a H.I.V.E. ou C.O.L.M.E.I.A. será um dos vilões da quarta temporada. Preparem os corações, e as calcinhas, queridxs, pois vem coisa boa por ai!

Outros que passaram por rumores de mudança foram Slade Wilson e Amanda Waller, que alguns diziam também estar fora dos planos para Arrow. Entretanto, Marc Guggenheim já se apressou em confirmar que eles continuam nos planos para temporadas futuras. Descansem em paz, mentes estreladas, pois Waller ainda vai causar muito com seu salto vermelho e Slade ainda vai derrubar muitas calcinhas no chão. Party!

Outro motivo para comemorar é que o spin-off com heróis de Arrow e The Flash ganhou mais personagens confirmados. Teremos ninguém menos do que a Mulher-Gavião (HawkGirl), PODEROSÍSSIMA e arrancando as penas das galinhas inimigas com sua clava, e Rip Hunter, que não é o Gladiador Dourado como muitos pensavam, mas é um viajante do tempo maravilhoso. Estou mais do que ansioso com esta série, principalmente pensando que ainda teremos muitas novidades a serem confirmadas. Entre elas estão o integrante faltante, o afro-americano, e o nome da série. Já foi confirmado que não se chamará ‘The Atom’, mas poderá se chamar Legends of Tomorrow, como noticiado pelo Green Arrow TV.

‘Legends of the DC Universe’ foi uma série de antologia de quadrinhos que juntou diversos heróis da editora e possibilitou a criação de histórias que não estavam necessariamente conectadas às tramas principais da DC. Isso pode fortalecer a sugestão do GATV, citada aqui nas newsletters, de uma série antológica com histórias que complementam o universo de Arrow e The Flash, mas funciona isoladamente. Já cruzei os dedos, embora nada tenha sido confirmado pela CW. Até a semana passada os produtores disseram que o nome não havia sido definido. Infinitas possibilidades e uma vertigem na cabeça!

Uma dica a respeito deste spin-off, dada por Stephen Amell, é que teremos um personagem que surgiu em Arrow, não é principal, mas vai transitar entre as três séries, sendo este o trabalho do personagem. Essa dinâmica gera o que já estamos esperando: mais conexão entre as séries e, consequentemente, tramas mais ricas com mais coisas boas para assistirmos. Acredito que esta personagem será Sara Lance e explico um pouco mais daqui a pouco.

Agora vamos falar de coisa boa, novidade… Disse em edições anteriores que não iria compartilhar tantos trailers e fotos dos episódios, mas diante das circunstâncias dos capítulos finais, devo comentá-los. Primeiro tivemos um trailer dos episódios finais de The Flash que me fez pirar com a confirmação de que Oliver Queen se tornará Ra’s Al Ghul e que teremos um crossover em breve. Você pode conferir aqui! O outro é este vídeo/trailer maravilhoso de um clube da luta dos heróis, reunindo as crocâncias maravilhosas das duas séries em um promo de produção impecável que lacrou o cú das inimigas. Confira aqui! Dá para conferir também algumas fotos oficiais do Arsenal e do Arqueiro, além de um trailer maroto com o desenrolar do restante da temporada estrelada. São vídeos que merecem ser vistos, mas se você não curte spoilers, cuidado… tá CHEIO DELES!

Em clima de reta final, faltam exatamente quatro episódios para o fim da terceira temporada que acaba no dia 13 de Maio. Enquanto isso, dá para conferir o trailer do 3×20 – ‘The Fallen’ com algumas cenas que sugerem o retorno de Sara (falarei disso no próximo parágrafo). Os próximos episódios já possuem nome: 3×21 – Al Sah-Him(descrição disponível), 3×22 – This Is Your Sword e 3×23 – My Name Is Oliver Queen. A temporada já terminou de ser gravada e Stephen Amell começou as gravações de Tartarugas Ninjas 2 interpretando Casey Jones, um vigilante como as Tartarugas. Melhor impossível, né?

Quanto a Sara, um frame do promo do ‘3×20 – The Fallen’ pode indicar que a personagem voltará, mas também pode ser Laurel ou China White, uma possibilidade provável de acordo com o contexto dos flashbacks. Entretanto, existe uma teoria a respeito da Sara Lance de Caity Lotz, aquela que morreu e foi confirmada no spin-off maroto que está por vir. Pois bem, parece que a produção já possui 13 episódios encomendados e estão com as gravações adiantadas, vide uma foto de um dos dias de gravação com Stephen Amell (em uniforme de Ra’s), Grant Gustin e seus colegas de spin-off  Brandon Routh, Wentworth Miller, Victor Garber e Arthur Darvill. O mais curioso disto é que a maldita está toda vestida de branco. Isso mesmo, de BRANCO! No mundo dos quadrinhos existe uma vilã das Aves de Rapina chamada White Canary / Canário Branco, que pode ser o papel de Caity nesta nova série. Levando em consideração os promos que tivemos em relação ao Poço de Lázaro e as mudanças que ele provoca na alma da pessoa, podemos supor que Sara vai ser ressuscitada e voltará com uma personalidade diferente. Não acho que é uma teoria maluca, afinal seria até uma boa saída e pode nos dar boas histórias. Lembrando que não passam de rumores e nada foi confirmado, mas estou bastante interessado em embarcar nesta “loucura” de Canarinhas. Eike delícia!

Por fim, meus caros, estas são as novidades e reflexões a respeito deste universo estrelado e crocante. Antes de ir, faço um pedido carinhoso a todos os fãs revoltosos e revoltados desta paróquia: calma! A temporada ainda não acabou e as tramas principais ainda não foram conectadas. Há ainda 4 horas de material para assistirmos e, como vimos no histórico desta maravilha, muita coisa pode acontecer. Preparem o coração, o leque, os lenços e absorventes para a destruição que virá. Posso ter um amém aqui em cima?

A cereja do bolo é a review dupla de ‘Public Enemy’ e ‘Broken Arrow‘ que já está aqui no site! 🙂

Por hoje é só! Um bayjo, um quayjo e não esqueçam de acessar o Imersoseguir o perfil no Twitter e Facebook, além de seguir meu Twitter pessoal. 🙂

Indique esta newsletter para um amigo clicando aqui!


P.S. Confira a arte conceitual do uniforme do Atom. Coisa linda de ver!

P.S.2. Imagens oficiais do 3×20 – The Fallen.

P.S.3. Novo cenário de Arrow, provavelmente utilizado no finale.

P.S.4. Mesa de leitura da último episódio da temporada. Daria um rim para estar lá! 

P.S.5. Segunda temporada de Arrow está disponível no Netflix. PARTY!

P.S.6. Parece que o Grito da Canário está chegando em breve, queridos! Laurel vai até Central City no episódio “Who Is Harrison Wells?” e pede ajuda de Cisco para fazer o grito da Canário, dispositivo tecnológico. Andrew Kreisberg disse que será algo mais parecido com o já famoso grito dos quadrinhos. EITA louCÚra!


Gostou deste texto? Clique aqui e saiba como apoiar o nosso trabalho.



| Arrow, Newsletter