logo

REVIEW – Game Of Thrones: 5X06 – Unbowed, Unbent, Unbroken

O pior episódio da temporada, mas recheado de polêmica. 

casamento_sansa

Nunca pensei que atrasar uma review poderia, de alguma forma, favorecer a análise de um episódio. Vi ‘Unbowed, Unbent, Unbroken’ apenas na quarta-feira, por estar viajando, e inicialmente acompanhei muito superficialmente o burburinho na internet sobre a nova “polêmica” de Game Of Thrones. De forma geral, devo avisar que se eu for dar atenção apenas à cena final poderia simplesmente não escrever sobre as demais passagens do episódio. Portanto, abordarei o tema inicialmente, para então conferirmos os demais avanços do enredo.

Já havíamos dito que o casamento de Sansa é uma adaptação da série de TV e pode significar um grande distanciamento dos livros, mas preciso citar que a cena original, na qual os roteiristas se inspiraram para as núpcias do casal, é muito mais desconcertante. No livro, Ramsey Bolton se casa com Jeinne Poole, esta fingindo ser Arya, e na hora de consumar o casamento obriga Theon a “deixar a noiva pronta” para o marido. Quando Fedor questiona que não pode porque foi mutilado (fato não explícito no livro até esse diálogo), o ex-bastardo ordena que ele use a língua. Imaginem se a cena da série fosse fiel aos livros. Imaginem que o diálogo fosse igual, sem imagens. Senhores, o nível de humilhação e exposição da personagem seria muito maior.

Como sou homem, e não posso dizer o que uma mulher sentiu a assistir a cena, penso que o estupro causou mais impacto ao espectador do que na história em si. Sansa conseguiu se livrar de Jofrey para cair nas mãos de Ramsey e acredito que o sofrimento físico e psicológico da personagem será potencializado com o caminhar do enredo, afinal as núpcias foram só o inicio das torturas que deverá passar.

Como a cena foi claramente inspirada na original do livro, e posso afirmar isso pela presença de Theon no quarto, acho que o desfecho da personagem na temporada será parecido com a da noiva original de Ramsey. Acredito que Sansa buscará ajuda em Theon, que verá nela a chance e força para buscar a redenção. O atual Fedor deverá auxiliar a Stark a fugir e de quebra será ajudado por Brienne. Torço para que a guerreira cumpridora de promessas derrote o monstro sádico em batalha. Seria um completo desvio da obra literária, mas seria bastante interessante.

Em Dorne, tivemos a dose de comédia do episódio com Bron e Jaime tentando resgatar  Mircela ao mesmo tempo em que as Serpentes de Areia tentavam sequestrá-la. Ambos à luz do dia, no meio dos jardins, cercados por guardas. O plot das terras quentes é o que menos agrada nesta temporada de Game Of Thrones e a má introdução dos personagens tem feito com que tudo ocorra de forma corrida e disjunta. A alteração na história de Jaime transformou o personagem numa distração e o afastou do cerne da história de forma a deixá-lo quase insignificante. É uma pena que um Cavaleiro da Guarda Real com o background do Lannister tenha sido dispensado dessa forma.

Do outro lado do oceano, a caminho de Meeren, Tyrion e Sor Jora são capturados por mercadores de escravos. Não sei vocês, mas eu ri com o debate sobre o pau do anão. Já é a segunda vez que o órgão sexual do cara é usado para piadas, mas é o Tyrion galera, de boa. Na verdade o que parece ser um infortúnio é uma grande carona e eles chegarão mais cedo nas arenas de luta. Já me convenci que as grandes interações com a Rainha só ocorrerão na temporada seguinte, mas espero que Jora e Tyrion estejam na reabertura das arenas.

A prisão de Margaery dá inicio a um dos plots que estou ansioso para ver: o castigo de Cersei. Além disso, tivemos o presente de acompanhar Lady Olena em Porto Real e testemunhar sua língua afiada novamente. Torço para que seja a matriarca dos Tyrell a responsável pelo tombo da Rainha Mãe e que, de alguma forma, desperte Tommem para a realidade, afinal esse garoto já está me dando nos nervos com essa apatia.

Por fim, a quinta temporada passou de sua metade apostando em polêmica e se afastando cada vez mais da obra original. Não sei se concordo com uma vertente que afirma que Game Of Thrones deprecia a imagem da mulher. A verdade é que a série é forte e cruel, onde ninguém está isento de nada e, é claro, se procurarmos polêmica encontraremos. Discutir como a HBO lida com seus personagens é improdutivo, mas acho válido levantarmos bandeiras, de qualquer que seja a causa, com base na realidade e não sobre uma obra de ficção.

Ps1: Será que Lancel denunciará Cersei pelo caso que eles tiveram?

Ps2: O Tommem é o Rei mais banana da história dos sete reinos.

Ps3: A lembrança da luta de Sor Jora e o irmão de Sangue do Drogo já foi o suficiente pra me deixar ansioso pelo que nos espera nas arenas de Meeren.


Gostou deste texto? Clique aqui e saiba como apoiar o nosso trabalho.



| Game Of Thrones, Review