logo

REVIEW – Game Of Thrones: 5X10 – Mother’s Mercy

Vai-se a temporada, ficam os cliffhangers.  

cersei-lannisterA quinta temporada de Game of Thrones se foi. Depois de sete episódios arrastados e uma ascendência brutal em ‘Hardhome’ e ‘Dance of Dragons’, tivemos um finale agridoce, mas não menos impactante. A falta de finalização de alguns plots pode ter incomodado os espectadores mais exigentes (como eu), porém, o foco dado na resolução dos principais temas abordados durante a temporada funcionou bem para um fim que visa deixar os fãs da série sedentos por mais.

Agora, finalmente, podemos dizer que a série alcançou os livros. Exceto pelo plot do Bran, que não participou desta temporada, os demais personagens estão alinhados com a obra literária. Como havia dito na review anterior, o primeiro spoiler confirmado – anunciado por George Martin num capítulo do livro 6 da saga – foi o assassinato cometido por Arya. A morte de Sor Meryn foi uma grande cena e a atuação de Maisie Williams não deixou nada a desejar. O pedófilo nojento morreu prostrado e a execução foi suficientemente fria a ponto de equivaler à covardia do executado. Espero que as preces da caçula dos Stark continuem sendo atendidas pelo Deus de Muitas faces.

Espero que os plots de Arya passem por um salto temporal para que a vejamos treinada e pronta para voltar para Westeros. Se seu treinamento continuar ao ponto dela se tornar uma sacerdotisa e apagar sua personalidade, então seu desejo de vingança também será extinto. Não vejo sentido em torcermos pela Stark se ela se tornar “uma garota” ou “um homem”. Pelo que foi mostrado no season finale, os sacerdotes são todos “um” só. O que levanta a hipótese de que o seu treinador não era verdadeiramente o mesmo personagem que a ajudou em Harrenhal. Enfim, não gostaria de ver Arya se tornar uma sacerdotisa, pois assim sua vingança não teria mais sentido. Nos livros ele avança com o treinamento ludibriando seu treinador à custa de suas habilidades como warg e, dessa forma, não se esquece de quem é. Na série isso não foi explorado e não faço a mínima ideia de como ela fará para manter sua personalidade.

O erro da temporada ficou na conta do núcleo de Dorne. Má preparação do elenco, péssimo desenvolvimento da trama e péssima finalização. Quando achei que não dava pra piorar, vi o beijo de Ellaria Sand em Mycella e logo pensei: deu merda! Toda aquela conversa de aceitação entre pai e filha, e a promessa de uma família feliz com a redenção de Jaime, culminando na morte da garota por envenenamento só serviu para nos dizer que se algo não tivesse acontecido, não faria diferença.

Jaime testemunhou a boa vontade do Príncipe Doran e sabe quem matou sua filha. Teria ele a capacidade de declarar guerra a Dorne? Eu não acredito nesta possibilidade. Se vingar em Trystane? Também não acho provável. Ele pode exigir a entrega de Ellaria e suas Serpentes de Areia, porém ainda seria uma manobra vaga. O pior, a meu ver, é que o que foi prometido a respeito de Dorne – a terra onde adoram foder e lutar – não foi entregue em nenhum momento, ou seja, não mostraram nem o que os dorneses gostam de fazer.

Em Meereen, a chegada de Varys esquenta as coisas e torna a pirâmide de Daenerys mais familiar para aqueles que estavam acostumados à corte de Porto Real. O Aranha é uma grande potência onde quer que vá e sua habilidade de espionagem é uma ferramenta essencial para qualquer governante. Já Missandei e Verme Cinzento são apenas ícones de familiarização para o povo da cidade, como foi colocado por Daario. Não acredito que o anão governará por muito tempo e não sei o que esperar da interação entre o Mercenário e Sor Jorah. Talvez o cavaleiro tente eliminar seu concorrente, talvez seja o contrário, mas a única coisa que sabemos é que o escamagris consome o cavaleiro e ele fará de tudo para servir a Rainha enquanto puder.

Drogon machucado e cansado colocou Daenerys à mercê da própria sorte. Era de se esperar que, sem treinamento, o Dragão não atendesse completamente as expectativas da Rainha. Já o encontro com um Khalasar pode complicar bastante as coisas. Os Dothraki conhecem a história do maior Khal que existiu e seus irmãos de sangue sabem que ele se casou com uma estrangeira, levando-o a destruição. A única coisa que não sabem é que essa estrangeira pode montar um Dragão e que ele está logo ali, pronto para protegê-la. Desde que li esta cena no livro penso que os bárbaros ficarão impressionados ao vê-la montando uma fera e se renderão como seus seguidores. Com isso, Daeny conseguiria retornar triunfante e ainda com um novo exército. Não consigo ver outra resolução para o caso, muito menos considerar uma possível morte da rainha. É esperar para ver.

Falando em morte, posso dizer que o restante da review foi um pouco difícil de escrever. A começar pela trajetória de Stannis Baratheon. Nesta temporada, a caminhada do rei de direito foi recheada de altos e baixos até uma queda horrível e vexaminosa. Após sacrificar tudo que amava num ato horrendo e absurdo, o Rei se viu sem metade de seu exercito e sem sua rainha, tudo em um único golpe. Percebendo que não havia mais o que fazer, partiu a pé para a derrota certa. A derrota para seu orgulho, o suicídio egoísta que não o permitiu morrer sozinho. Ficou difícil afirmar que ele realmente morreu. Vimos a espada de Brienne descer com o golpe, mas não a vimos acertar o alvo. Se por alguma razão ela decidiu que o irmão do seu amado Renly deveria viver, espero que tenhamos uma boa explicação na sexta temporada.

A fuga de Sansa copia o despertar de Theon nos livros. Como já foi dito, a Stark assume a posição de Jeine Poole, a falsa Arya, e salta dos muros para a neve. Espero que ela encontre Brienne e possa partir em busca dos irmãos caçulas. Ainda torço para que a guerreira mate Ramsey, afinal este soltará seus cães e os caçará incansavelmente.

Na muralha, após a partida de Sam e a chegada de Melissandre, presenciamos a morte de Jon Snow. Sim, morte. Por enquanto o rapaz morreu. Se a sacerdotisa vermelha o ressuscitará ou se a alma do Senhor Comandante migrará para o corpo do Fantasma, só saberemos próxima temporada. A única coisa que podemos afirmar é que os Patrulheiros descontentes armaram para Jon e provavelmente colocarão a culpa nos selvagens. São inúmeros os desdobramentos dessa história e particularmente devo lembrar que aquela promessa feita por Stannis, aquela que pretendia fazer do Snow um Stark e colocá-lo em Winterffel, era apenas um eco do que foi feito por Robb, o Rei do Norte.

Você deve lembrar de certo tratado do Rei do Norte que legitima Jon como um Stark e faz dele herdeiro de Robb. Ou seja, Jon Stark é o Rei do Norte e já que a traição de seus subordinados o exima da obrigação com a patrulha, ele está livre para reunir as casas fiéis a sua causa, juntá-las aos cinco mil selvagens que salvou em Durolar e tomar seu Winterfell. Espero que os roteiristas da série se lembrem disso e que ele seja ressuscitado por Melissandre.

Por fim, deixamos a quinta temporada de Game Of Thrones com a caminhada da vergonha de Cersei. A atuação de Lenna Hedley foi um espetáculo e, ainda que tenha usado dublê de corpo, suas expressões estavam ali. Cersei caminhou para consagrar a temporada e encontrar sua redenção. Nos livros, a personagem é quebrada, passa a ser mais pacífica e a reconhecer o papel do Tio no pequeno conselho. Não dá para saber ao certo se ela trama em silêncio ou se algo realmente mudou. Porém, dá para esperar qualquer coisa da leoa mãe, principalmente agora que perdeu mais uma cria.

Acho difícil dizer que este foi o pior ano da série. Tivemos o oitavo e nono episódios sensacionais e um season finale agridoce, além de cheio de cliffhangers . A sexta temporada deve voltar com o plot de Bran e trazer de volta Osha e Rickon, bem como o núcleo das Ilhas de Ferro. Acredito que seja uma temporada decisiva, já que restam apenas duas para o series finale. Até lá, ficaremos com a criação de teorias e especulações. Vamos torcer para que Jon não esteja definitivamente morto e para que Daenerys decida logo invadir Westeros. Fora isso, basta esperar, afinal esperar é o que os fãs das Crônicas de Gelo e Fogo fazem de melhor.

Ps1: Brienne passa a temporada inteira esperando o sinal de Sansa para deixar sua posição na hora H. Na boa, todo mundo quer ferrar os Starks mesmo.

Ps2: O que será de Sor Davos sem Stannis? O personagem está completamente avulso.


Gostou deste texto? Clique aqui e saiba como apoiar o nosso trabalho.



| Game Of Thrones, Review