logo

RuPaul’s Drag Race – 8X03: RuCo’s Empire

Mais importante que o senso de espetáculo é a coerência

 

rupauls_drag_race_rucos_empire_8x03

Esta semana, numa longa e reveladora entrevista para a revista Vulture, Rupaul resolveu responder claramente porque eliminara Laila e Dax de uma só vez no lipsync de ‘Bitch Perfect‘. Segundo ele, uma drag que não sabe nem a letra de I Will Survive não pode continuar numa competição como aquela… Eliminar as duas teria sido a coisa mais justa a se fazer. A espontaneidade do momento também foi defendida, garantindo que o resultado final foi um reflexo direto do desempenho delas.

Nessa entrevista, Ru também falou sobre como Rupaul’s Drag Race começou a receber participantes que foram diretamente influenciadas por ele. Segundo a mama, é dessa forma que o reality tenta se manter “fresco”. Em todos esses anos de Rupaul’s Drag Race, a juventude sempre foi um fator determinante para as narrativas, embora nem sempre de modo positivo. De certa forma, a corrida é uma vitrine de exposição que elimina algumas etapas de luta e, por isso mesmo, Ru precisa ser dura e exigente com quem está nela. Afinal de contas, esse é seu império.



Laila e Dax saíram da pior forma possível, com suas reputações abaladas e um futuro profissional incerto. As mais jovens sempre precisam ter uma atenção maior com tudo que é referência dentro da cultura pop e da cultura gay. Só por isso que Violet venceu no ano passado, porque ela era muito jovem, mas estava empenhada e comprometida com o conhecimento. Ao mesmo tempo em que o programa influencia uma nova geração, ele também cobra mais dela. Rupaul’s Drag Race é um programa de TV, é entretenimento, não deve ser levado a sério demais, embora seja sério demais para quem está nela. As decisões de Ru precisam respeitar o mínimo de lógica e por isso a participante a retornar, para ocupar uma vaga precocemente perdida, teria mesmo que ser Naysha. Não é o grande movimento que sonhamos secretamente ver concretizado, mas é o correto. É o justo com o elenco desse ano.






Depois de um mini-desafio no qual ninguém prestou atenção porque só queria mesmo saber quem voltava, Ru explicou que eles fariam uma paródia de Empire, o musical de hip hop da Fox. Seria um daqueles desafios dos quais passamos a ter medo depois dos absolutos fiascos de Rushakespeare e do hediondo episódio focado em Merle. Sabemos que a equipe de Ru não é formada dos melhores redatores do mundo e que provas como essa dependem exclusivamente do elenco.

Aqui, já podemos admitir que o elenco dessa temporada é muitíssimo promissor. São várias meninas com personalidades bem marcadas e até as poucas retardatárias tem algo para mostrar. Por isso, tanto o time de Naysha quanto o time de Naomi foram muito bem. Achei um pouco estranho que Naysha não tivesse escolhido sua amiga Cinthya para seu time, mas se até a edição ignorou isso, quem sou eu para dizer alguma coisa.

Naysha, inclusive, mostrou liderança ao tirar Kim Chi da protagonista e dar para Thorgy, que fez um trabalho hilário. Naomi não ficou atrás e acertou em cheio ao escalar Bob para o mesmo personagem. A representação drag da loucura de Cookie funcionou nos dois times e fez com que o desafio seguisse com a dignidade que sempre fez parte da rotina do show. Até mesmo os erros de Robbie e de Derrick não foram graves o suficiente para condenar todo o processo. Derrick, aliás, não estava atuando mal, só estava atuando no tom errado. Robbie sim, passou o dia dando dicas de atuação e não seguiu uma regra básica de quando se faz dois personagens: diferenciar as vozes deles.





Robbie teve a chance de se redimir quando soubemos que todas elas desfilariam de patins. Essa foi uma ideia TÃO BOA que não sei como Ru não pensou nela antes. Robbie se considerava uma diva dos patins e teve a chance de provar isso mais tarde. Antes, ouviu a comovente história de Thorgy, que perdeu a mãe em circunstâncias traumáticas e aproveitou o espaço para colocar tudo para fora. Esse momento é sempre importante, porque a ilusão feminina e a superfície efêmera da drag dá lugar ao ser humano com dramas reais que precisam ser conhecidos principalmente pela audiência não-esclarecida.

Então, no desfile, tudo já começa maravilhoso com Ru entrando de patins e nos presenteando com um momento para ver em looping.



Foram até poucos tombos e quem caiu mesmo foi Cinthya, com um look que já está na lista de piores já vistos na história do show. Ela não foi mal no desafio, mas horrível na passarela. Robbie não foi mal na passarela, mas tombou no desafio. Era um bottom justo, sobretudo se considerarmos que Derrick vem mostrando mais que Britney, mas é acusado de não ter alma e Acid Betty tem a língua afiadíssima, mas já foi desmascarada por ter sempre o mesmo look (e não que isso ainda seja suficiente para eliminar alguém). Ambas escaparam por pouco, mas entenderam o recado.



A vitória de Bob foi merecida e então pudemos acompanhar o maravilhoso lipsync entre Cinthya e Robbie, que não poderia ter tido outro resultado. Quando Robbie quis fazer a dublagem com os patins, eu já sabia que não havia a menor possibilidade de Cinthya ficar.







Além de deslizar lindamente por todo o palco, Robbie ainda se jogou da passarela no fim da música, para garantir um clímax. Não dar a vitória para ela seria uma tremenda injustiça, ainda que todos amemos a generosidade e carisma de Lady Cucu.



NOTA DO UNTUCKED: No Untucked da semana, Chi Chi resolveu que tinha algo a dizer sobre todo mundo e gongou Robbie e Kim Chi numa tacada só. Mas, contou do dia que foi ativa com um cara enquanto estava montada e isso já se tornou um clássico dos untuckeds. Além disso, disse que pegaria Bob, comeria Naysha e achava que Betty matava todos com quem transava. Ou seja, estava inspirada. Sem grandes pontos de tensão ainda, o Rupaul’s Drag Race Untucked depende de como elas vão guiar as conversas. Sorte a nossa, porque esse elenco sabe o que dizer… Tivemos um videozinho de Trixie mandando um recadinho para Kim e durante a comovida declaração, Betty ficava dizendo como a maquiagem da antiga participante era horrível. Atrapalhou completamente o momento de Kim e acabou levando um puxão de orelha merecido de Derrick e Bob. Por fim, a saída de Cinthya foi tranquila. Havia uma tristeza como sempre há, mas ela é uma pessoa otimista e não foi embora com mágoas ou ressentimentos.


Restam 9 meninas e arrisco dizer que a hora da virada precisa vir para Derrick, Betty e Robbie, que me parecem diretamente na linha de perigo. Percebemos que uma temporada de RuPaul’s Drag Race vai bem quando apenas no episódio 3 já começamos a lamentar perdas. Não quero ver ninguém ir embora… Esse ano, sem dúvida, vai ser especial.

UNTUCKING:

  • Derrick quase chorou na passarela ao ter sua alma cobrada por Michelle. Eu achei um pouquinho fake.
  • Voltamos ao formato de 41 minutos, infelizmente.
  • O desfile de Bob foi simplesmente maravilhoso, rsrs.
  • E Naomi continua usando uns pedaços de pano e escapando do bottom. Estou de olho.
  • Quando Robbie deu um super giro no lipsync, she’s gave me LIFE.

gostoudotexto



| Review, Rupaul's Drag Race

  • Jeferson Huffermann

    Sem querer causar intrigam, mas bem que podia escrever pro SM, porque se fosse descrever em uma palavra aqueles textos, seria “suspeitos”.

    Sobre o episódio: só ri mesmo foi com o minichalenge, nunca vi Empire e achei o texto bem fraco. A única drag que gostei foi Bob, que é uma comediante de alto nível. Tô amando demais Thorgy e Chi Chi, a novaiorquina é a drag mais sensata e pé no chão da herstory do programa e country queen é muito engraçada – “eu acho que o outro time tá em desvantagem, tipo, não tem nenhuma negra” – eu tive que pausar aqui.

    A Betty Azeda tem o Talent mas o único C é de *unt, a palavra e não a sigla.

    • henriquehaddefinir

      Jefferson, obrigado pelo comentário!! Também acho que Betty perde muito tendo o talento e um shade pesado demais para ele.

  • Gustavo Nagipe

    Menino, só agora que fico sabendo que tem análise tua de RPDR! Amei!

    Já amo Thorgy, Kim e Bob (nesta ordem). Eu nem assisto Empire mas consegui me entreter neste desafio que foi bem engraçado.
    O retorno de Naysha já valeu por render um look lindo e momentos impagáveis na primeira parte do untucked.
    Acid Betty tá conseguindo extrapolar todas as barreiras do shade e tem grandes chances de desbancar Phiphi do seu lugar cativo de mais odiada entre as participantes (não por mim, pois amo a senhorita O’Hara).
    Enfim tivemos um lipsync decente (os dois primeiros foram sofriveis).

    PS.1: acho o Shakesqueer e o RuHollywood Stories da Merle desafios simplesmente geniais. O problema foi o elenco que era fraquíssimo (só Ginger salvava nos desafios de atuação).
    PS.2: saiu promo do próximo episódio e vai ser musical em homenagem aos anos 80. Já tô ovulando na espera.

    • henriquehaddefinir

      Gustavo, seu lindo… Você adora esses desafios horrendos, mas ainda gosto de você, rsrs.